Torres del Paine


Depois de sair da Rota 40 e atravessar a fronteira para o Chile, pegamos a estrada Y-150 até uma das portarias do parque, onde precisamos pagar 18.000,00 pesos chilenos para entrar. Uma vez dentro do parque, dirigimos para nossa pousada, às margens do Lago Pehoe.

 Estrada Y-150 dentro do parque Torres del Paine. Vista para o Maçico Paine.

Estrada Y-150 dentro do parque Torres del Paine. Vista para o Maçico Paine.

Como o tempo estava bom, durante esse trecho todo pudemos observar o quanto o lugar é bonito, bem preservado e cheio de animais selvagens vivendo soltos. A cada curva se revelava uma paisagem mais incrível que a anterior, com lagoas azul-esmeralda e o Maçico Paine sempre em destaque.

 Guanacos transitando pela pista Y-150, dentro do Parque Nacional Torres del Paine.

Guanacos transitando pela pista Y-150, dentro do Parque Nacional Torres del Paine.


Atrações em Torres del Paine


Trilha para a Base das Torres
O ponto de partida para essa trilha é o Hotel de las Torres, que fica há 40 minutos de carro da Hosteria Pehoe. Fizemos a trilha sem um guia e não houve problema quanto a isso, já que ela é bem sinalizada. Quando surgia qualquer dúvida era só perguntar para as pessoas no nosso caminho. Encontramos alguns galhos grandes antes do início da trilha, os quais nos ajudam na hora de dar um impulso nas subidas e no amortecimento para os joelhos na descida.

 Trecho da trilha para a Base de las Torres.

Trecho da trilha para a Base de las Torres.

 Trecho da trilha para a Base de las Torres

Trecho da trilha para a Base de las Torres

A trilha é composta de 3 partes:

1 - Uma subida levemente íngreme de 2h e um trecho ao lado de um abismo até o acampamento Chileno.
2 - Caminho por dentro de bosques, atravessando pequenas pontes sobre rios.
3 - A parte mais difícil, uma subida bem íngreme por cima de pedras soltas, com uma duração média de 1h.

 Raposa Vermelha que encontramos durante a subida para a Base de las Torres

Raposa Vermelha que encontramos durante a subida para a Base de las Torres

Depois de todo um esforço, há a recompensa: As torres enormes, altas, com a lagoa cor de esmeralda na base. Tivemos muita sorte por estar um dia de sol, céu azul, pouco frio e quase sem vento.

 Chegada até a Base de las Torres. (As Torres são aquelas três pedras pontudas)

Chegada até a Base de las Torres. (As Torres são aquelas três pedras pontudas)

Ficamos em torno de 1 hora no topo, apreciando aquele vista antes de voltar. Contando esse tempo, levamos no total 11 horas do início até a volta ao Hotel de las Torres.

A trilha mais fácil que fizemos.

Trilha para Los Cuernos
A trilha para Los Cuernos é considerada uma trilha de nível fácil, e dura mais ou menos 1h, ida e volta. Logo no início, encontramos a cachoeira Salto Grande com sua abundância de água e queda forte. Em seguida passamos por uma parte da trilha onde grande parte da vegetação foi queimada meses antes devido a um incêndio causado por um turista que acampou em local proibido. Por conta do vento muito forte, o risco de incêndios desastrosos é muito grande.


 trilha para o mirante Los Cuenos

trilha para o mirante Los Cuenos

 Vegetação queimada por conta de um incêndio que ocorreu meses antes da nossa visita, causado por um turista que acampava em local proibido.

Vegetação queimada por conta de um incêndio que ocorreu meses antes da nossa visita, causado por um turista que acampava em local proibido.

 Vista para Los Cuenos

Vista para Los Cuenos

Parece um lugar de outro planeta.

Praia dos icebergs, no Lago Grey (Playa de los Tempanos)
Dirigimos para uma parte mais ao sul do parque para conhecer a praia dos icebergs, como é conhecida popularmente. Ela fica no lago Grey, perto do Hotel Lago Grey, logo após percorrer uma pequena trilha no meio de um bosque.
A praia é gelada, como já esperávamos, mas o visual é incrível. Há muitos icebergs gigantescos boiando no lago, bem perto da areia negra, todos desprendidos do glaciar Grey. Há um mirante bacana para o Glaciar Grey atravessando a praia e subindo em um pequeno morro.

  Praia dos Icebergs, no Lago Grey. (Playa de los Tempanos).

Praia dos Icebergs, no Lago Grey. (Playa de los Tempanos).

 Praia dos Icebergs, no Lago Grey. (Playa de los Tempanos).

Praia dos Icebergs, no Lago Grey. (Playa de los Tempanos).

 Ibebergs boiando no Lago Grey, todos desprendidos do Glaciar Grey.

Ibebergs boiando no Lago Grey, todos desprendidos do Glaciar Grey.

 Vista para o Glaciar Grey, de um mirante na Praia dos Icebergs

Vista para o Glaciar Grey, de um mirante na Praia dos Icebergs


Onde comer dentro do Parque?


Não encontramos opções de restaurantes dentro do parque, apenas nos hotéis e refúgios. Dessa forma, a saída foi fazer as refeições na própria Hosteria Pehoe. O jantar, por exemplo, saiu por $ 43.500,00 pra duas pessoas (por volta de R$ 250,00). O menu é fechado com entrada, prato principal e sobremesa.


Hospedagem


Hosteria Pehoe
Preço: R$ 635,00 por 3 noites
Endereço: Isla Notros, Lago Pehoe, Torres del Paine.
Se hospedar dentro de Torres del Paine não é nada barato. Para economizar, os viajantes acabam ficando em Rio Turbio ou Puerto Natales, e assim, todos os dias pegam um transporte para o interior do Parque.
Como tínhamos apenas 3 dias aqui, decidimos otimizar o tempo e já nos hospedar próximos às atrações que a gente tinha planejado conhecer. A opção mais em conta que encontramos foi a Hosteria Pehoe, situada numa ilha no Lago Pehoe. De quebra, o lugar ainda tem uma vista fantástica para o Maçico Paine. Valeu muito a pena!! =)

 

Veja também