Pucón

Pausa de 18/04/2015 a 22/04/2015


No feriado de Tiradentes, pensamos em dar um pause para sair do Brasil. Precisava ser uma cidade de um país vizinho e que pudesse ser explorada em poucos dias. Em nossas pesquisas e conversas com amigos descobrimos Pucón, lugar que é famoso por ter um vulcão ainda ativo bem próximo da cidade, o Villarica. Como nunca vimos um vulcão de perto, resolvemos matar nossa curiosidade. E o melhor (ou pior rs): o vulcão estava em alerta máximo.

A primeira etapa foi pegar um voo até Santiago, passar a noite lá e então pegar um outro voo até Temuco. De lá pegamos um transfer até Pucón, que custa $10.000,00 por pessoa e leva em torno de 1h20 até a cidade.
Uma coisa garantimos, Pucón é bem fria!!! Então, vá preparado.

Aproveitamos a tarde livre que chegamos dando uma volta pela cidade que é bem pequena e fomos até o Lago Poza.

 Lago Poza

Lago Poza


Termas Los Pozones

Na primeira noite fomos para as Termas Los Pozones. À princípio é um passeio não muito animador por conta do frio, já que as termas são naturais e a céu aberto, mas depois que se toma a coragem de ficar só de biquíni/sunga e você entra em uma das 7 piscinas aquecidas, dá pra relaxar e se divertir.
O ideal é começar pela piscina de água mais fria e terminar na mais quente para o corpo ir se acostumando com a temperatura aos poucos.
Uma vez dentro da piscina mais quente, a única dificuldade é na hora de ir embora pra sair dali, se secar e colocar a roupa no frio gelado que estava aquela noite.
Dá pra fazer esse passeio com qualquer agência de turismo localizada na rua principal.


Parque Heurqueue

Perto da rodoviária de Pucón há um ponto de ônibus no qual sai ônibus em 3 horários: 2 de manhã e 1 um à tarde, que levam as pessoas até a porta de entrada do parque. O trajeto demora em torno de 1h. O melhor é pegar o que sai no primeiro horário (talvez seja o das 8:30, esquecemos de anotar essa informação) pra aproveitar bem as atividades no parque durante o dia todo, que é praticamente fazer várias trilhas até as lagoas que ficam no alto das montanhas e, dependendo da trilha, pode se levar em média 6 horas ida e volta.
Como perdemos o ônibus, fomos de táxi por $15.000,00. Caro!! Se levarmos em conta que a passagem de ônibus era $2.000,00.

O começo das trilhas é tranquilo. Passamos em meio aos bosques, riachos e muitas árvores, depois o trecking começou a ficar bem penoso, com muitas subidas que vão ficando cada vez mais difíceis. O que nos ajudou foi o auxílio de varetas de madeira que achamos encostadas em árvores, elas nos ajudaram com o impulso nas subidas e com o amortecimento nas descidas, poupando nossos joelhos.

 Lago Chico

Lago Chico

 Laguna Verde

Laguna Verde

A paisagem é linda, tudo muito silencioso e a chegada nas lagoas é uma vitória! Mas como começamos a trilha por volta das 11h, tivemos pouco tempo pra apreciar os lugares e nem conseguimos fazer um piquenique, o que vimos muitos fazerem em cenários deslumbrantes.
Nos últimos metros da volta, mesmo exaustos, tivemos que correr (literalmente) pra poder pegar o último ônibus que sai ás 17h do parque.

 Lago Tinquilco (vista do Refúgio Tinquilco)

Lago Tinquilco (vista do Refúgio Tinquilco)

 Mirante para o Lago Tinquilco (depois de algumas horas de caminhada). Lá no fundo, o vulcão Villarica.

Mirante para o Lago Tinquilco (depois de algumas horas de caminhada). Lá no fundo, o vulcão Villarica.


Passeio de Bike

No último dia alugamos bicicletas e demos uma outra volta pela cidade, até chegarmos a Playa Grande. Essa é uma praia cuja a areia é preta por ser vulcânica. No verão ela fica lotada e dá pra fazer passeios de barco, andar de caiaque, praticar pesca esportiva, etc.

 Playa Grande. Vulcão Villarica ao fundo.

Playa Grande. Vulcão Villarica ao fundo.

Depois, decidimos ir até um lugar chamado Los Ojos del Caburgua, há 19km dali. O rapaz que nos alugou as bikes disse que várias pessoas pedalam até lá, apesar da distância longa. Como o cansaço estava acumulado e tínhamos que ir embora á tarde, demos meia volta na primeira subida do trajeto (e nem estávamos na metade do caminho). Se você for fazer isso, saiba que pode se levar em torno de 2h só ida, com paradas para fotos.


Subida ao Vulcão Villarica

Algo que tínhamos muita vontade de fazer é a trilha que vai até o topo do vulcão. Mas como ele tinha entrado em erupção umas semanas antes da viagem, o alerta ainda estava vermelho e os passeios foram proibidos temporariamente.
Se tiver a chance, vá!! Dizem que a experiência é incrível.


Dicas de Transporte

1 - Saindo de Pucón até o aeroporto
De Pucón até o aeroporto de Temuco, o táxi é em torno de $55.000,00 (mais ou menos R$ 400,00!!) e o serviço de van precisa ser agendado com bastante antecedência, tendo a sorte de encontrar outras pessoas para dividir o valor.
A solução que achamos foi pegar um ônibus na rodoviária que nos levou até uma cidade chamada Freire e de lá pegamos um táxi por $7.000,00 até o aeroporto. Resumindo, levamos quase 2h pra chegar ao aeroporto, porém pagamos um total de $11.000,00 (em torno de R$ 78,00), bem mais barato.

2 - Do aeroporto de Santiago para o hotel
Como nosso hotel era bem próximo da estação de metrô Universidade do Chile, resolvemos economizar e pegar o ônibus que sai do aeroporto e vai até o centro da cidade, de lá pegamos o metrô. Gastamos um total de $4.220,00, o que de táxi sairia $15.000,00.


Gastronomia

Milla Rahue: empanaditas de mariscos, cazuela típica e paila marina.

 Cazuela, comida típica chilena. Uma espécie de sopa com carnes suína e bovina e legumes.

Cazuela, comida típica chilena. Uma espécie de sopa com carnes suína e bovina e legumes.

Sour: pedimos dois menus do dia por $7.900,00 cada.
2 ceviches, costela de cordeiro, salmão com risoto ao frutos do mar e 2 sorvetes.

 Ceviche.

Ceviche.

Café De La P.: 2 pedaços de bolo por $ 2.900,00, café por $ 2.100,00
Finalmente provamos o Küchen, uma torta típica chilena.

Café Cultural: Um café pequeno, mas bem aconchegante que fica do lado da rodoviária.
A dona do café, a Katherine, é muito simpática.
Pedimos 2 empanadas grandes de carne e 2 sucos de laranja natural que saiu por $4.000,00.


Acomodações

Hotel Rangi, Pucón
Hotel bem localizado, confortável, bonito e com um terraço aconchegante com vista para o vulcão Villarica.
Preço: US$ 116,00 total de 2 diárias.

 

Hotel Riviera, Santiago
US$75,00 a diária.

 

Hotel Vegas, Santiago
US$ 66,00 a diária.

 

Veja também