Munique

Pausa de 16/08/2014 a 19/08/2015 e 05/09/2015 a 07/09/2015


Na tarde de um sábado chuvoso, chegamos na Karlsplatz - estação de trem e metro que fica bem no centro da cidade. De agosto pra setembro, dependendo da cidade, dá pra curtir uns dias de calor e sol, mas no estilo verão alemão mesmo, quando você sempre tem que ter uma malha na mochila pra algum vento gelado.

 Marienplatz, vista do alto da torre da St. Peter Kirche

Marienplatz, vista do alto da torre da St. Peter Kirche

Na Karlsplatz, logo de início já ficamos perdidos. Entender alemão foi uma tarefa quase impossível durante toda a viagem, porque por mais que a maioria deles entendam muito bem o inglês e várias sinalizações também estarem em inglês, os nomes eram impronunciáveis. “Aportuguesávamos” a pronuncia de palavras que em cinco minutos esquecíamos e tínhamos que ler como se falava de novo. Foi assim que perdemos um tempo sem saber exatamente onde era o ponto de ônibus que tínhamos que ir e qual ônibus devíamos pegar. Ao longo da viagem tudo foi ficando mais fácil, ou menos difícil melhor dizendo.


O que fizemos lá:


Passeio Alternativo Downtown

Em um dos dias que ficamos em Munique, fizemos o trajeto de um passeio indicado pelo guia por onde se passa por muitas atrações alternativas. Não fomos em todas, mas com esse trajeto pode se conhecer bem o centro histórico da cidade:

Fonte: Lonely Planet Alemanha

Fonte: Lonely Planet Alemanha

Englisher Garten

Sendo o maior parque urbano do mundo, maior até que o Central Park, em Nova York, a melhor maneira que achamos pra conhecer o Englischer Garten foi pedalando. Aproveitamos o fim do verão de Munique (cidade que realmente sentimos calor todos os dias) nesse parque e pedalamos muito por lá. Depois da viagem vimos fotos dele no inverno e ele fica todo branquinho, coberto de neve.

 Surf Eisbach, trecho do rio Isar que passa dentro do Englisher Garten

Surf Eisbach, trecho do rio Isar que passa dentro do Englisher Garten

 Almoço no biergarten Seehaus

Almoço no biergarten Seehaus

No verão dá pra curtir muito por lá, relaxando na grama, fazendo um piquenique na beira do lago, praticando esportes, tomando uma cerveja no Biergarten Seehaus ou no Chinesischer Turm (torre chinesa), um dos mais antigos da cidade. Se for um adepto, pode praticar nudismo em áreas mais reservadas e também surfar no canal Eisbach que corta o parque. Os surfistas praticam o esporte no rio em ondas artificiais que chegam a um metro de altura com uma correnteza muito forte. Para apreciar as manobras, o melhor ponto fica na Ponte Himmelreich, logo na entrada do parque sentido centro.


Pinakothek Der Moderne

Aos domingos, a maioria dos grandes museus oferece o ingresso de entrada por somente 1 euro. Aproveitamos para conhecer a Pinakothek Der Moderne, o maior museu de arte moderna da Alemanha. Uma das salas é a da Coleção Nova, tendo como principal foco os materiais com design da era da Revolução Industrial.


Marienplatz

Ficamos esperando a tão famosa dancinha dos bonecos que acontecem no alto da torre da Neues Rathaus (Nova Prefeitura), assim como muitas outras pessoas que foram chegando aos poucos e lotando a praça. Às 17h em ponto começou a dança, mas não achamos nada demais.

 Multidão de turistas se reúne para assistir a dança do relógio no alto da torre.

Multidão de turistas se reúne para assistir a dança do relógio no alto da torre.

  A famosa dança do relógio acontece todos os dias às 11h e às 17h em ponto.

A famosa dança do relógio acontece todos os dias às 11h e às 17h em ponto.

St. Peter Kirche

Depois de pagar os 2 euros de entrada, subimos mais de 300 degraus pra apreciar a incrível vista da cidade no alto da torre dessa igreja.

 Vista panorâmica de Munique do alto da St. Peter Kirche.

Vista panorâmica de Munique do alto da St. Peter Kirche.

Hofbrauhaus

Tradicional cervejaria completamente turística, onde as garçonetes andam com vestidos típicos (Dirndl) da Baviera e onde se pode encontrar turistas de grande parte do mundo. A obrigação é tomar a cerveja no caneco pesado de 1litro.

 Área externa da cervejaria Hofbrauhaus

Área externa da cervejaria Hofbrauhaus

 Pedidas: Joelho de porco com batata, fatia de carne de porco com purê e repolho e duas cervejas de 1L cada.

Pedidas: Joelho de porco com batata, fatia de carne de porco com purê e repolho e duas cervejas de 1L cada.

Schloss Nymphenburg

Para ir até o castelo, alugamos uma bicicleta no Mike’s Bike, que fica bem perto da Hofbrauhaus, no centro histórico.
Não nos interessamos em entrar no castelo e ver o museu, e sim em admirar o seu jardim.

 Fachada do Schloss Nymphenburg.

Fachada do Schloss Nymphenburg.

Olympia Park

Um parque construído exclusivamente para os Jogos Olímpicos de 1972, na mesma área onde o primeiro Zeppelin pousou em 1909. Fica ao lado do BMW Museum.

 Olympia Park

Olympia Park

Viktualienmarkt

Mercado ao ar livre que acontece próximo a Marienplatz. Nele você pode encontrar produtos locais, frutas, verduras e muitas barraquinhas de comidas típicas alemãs.

 Nesse mercado, por ser um lugar público a céu aberto, as pessoas só podem consumir bebida alcoólica se tiverem uma mesa e sentadas.

Nesse mercado, por ser um lugar público a céu aberto, as pessoas só podem consumir bebida alcoólica se tiverem uma mesa e sentadas.


Bares e baladas

Não saímos muito nas noites de Munique, mas estão aqui os lugares que fomos. Os três primeiros ficam muito próximos uns dos outros ao redor das ruas Shellingstrasse e Turkenstrasse.

Altzinger: fica perto do metro Universitat e lá fizemos o nosso primeiro “Prost!” com um prato com salsichas e repolho refogado.

Art Simpl: outro bar perto do anterior que comemos a currywurst (salsicha com curry e batatas fritas) e bebemos mais cerveja. Lá conhecemos o garçom Manuel. Apesar do nome português é um alemão muito simpático que logo notou que éramos brasileiros por ele ter uma namorada brasileira.
Outro fato é que, apesar do que a maioria pensa, não achamos os alemães frios, mal humorados e antipáticos. Muito pelo contrário. No geral eles foram muito receptivos, nos ajudaram em qualquer situação sem caras feias e muitos queriam fazer amizade com a gente nas baladas só por estarem sentados perto de nós.

Schall & Rauch (o bar de nome riscado): Bar agitadinho que concentra bastante gente na calçada. O curioso é que no logo do bar não dá pra ver o nome dele, parece que ele está riscado. Só soubemos o nome quando o vimos no cardápio.

Augustiner Braustuben: tem várias dessa cervejaria espalhada na cidade, a que fomos fica na Landsberger Strasse, 19 perto do metro Holzapfelstrasse. Sendo um pouco mais afastada do centro da cidade, nos falaram que essa filial especificamente não é tão turística, por isso o público é mais local. Pra comer pedimos ½ pato e ½ joelho de porco, mas mesmo o tamanho de cada prato sendo metade, continuava sendo grande pra uma pessoa.

Kultfabrik (Grafinger Straße 6): é um complexo de baladas conhecido como Party Zone, próximo a estação central da cidade (Hauptbahnhof). O ideal é chegar depois da 1h da manhã quando tudo começa a ficar mais agitado. Por lá dá pra encontrar baladas de tipos variados, cada uma tocando um estilo de música diferente da outra, indo de salsa, passando pelo rock, techno e até metal. No geral os preços para a entrada em cada boate variam de 2 a 5 euros, o que pode fazer com que você conheça várias delas em uma única noite.


Hospedagem

AirBnb (2 dias)
Aluguel de quarto na casa da Dagmara.
Endereço: Arcistrasse, próximo ao Englisher Garten

 
 

IBIS Budget Munich City Sued (2dias)
Endereço: Tegernseer Landstrasse, 174b

 

Veja também