Hakone


Tempo de estadia: 1 dia e meio / Sugestão: 1 dia e meio mesmo

Cidadezinha com clima de interior e uma das que possui a melhor vista para o Monte Fuji. Fomos para lá principalmente para se hospedar em um ryokan, um hotel tipicamente japonês com onsens maravilhosos.

 Vista da varanda do nosso quarto no ryokan Yama no Chaya

Vista da varanda do nosso quarto no ryokan Yama no Chaya


Ryokan Yama no Chaya: onsens e banquete japonês num clima zen

Para ir até o ryokan Yama no Chaya, nós pegamos um trem local e descemos na estação Tonosawa, de lá fomos caminhando por uma trilha no alto de um monte rodeada por natureza até chegar numa estrada e atravessarmos uma ponte larga, comprida até a entrada do ryokan.

 Ponte que leva até quase a porta do ryokan Yama no Chaya.

Ponte que leva até quase a porta do ryokan Yama no Chaya.

Logo na entrada fomos recebidos por um rapaz que segurou as nossas mochilas e nos apresentou para a Cho, a funcionária do ryokan que iria nos ajudar durante toda a nossa hospedagem.

 Cho, a funcionária do ryokan que nos atendeu durante toda a nossa estadia.

Cho, a funcionária do ryokan que nos atendeu durante toda a nossa estadia.

A Cho apresentou o quarto, falou sobre o funcionamento dos onsens, os horários das refeições, tudo, sempre muito atenciosa e prestativa.

Depois de termos curtido e relaxado em um dos lindos espaços com águas termais quentinhas, a Cho nos serviu o jantar estilo Kaiseki, tradicional banquete japonês com 7 pratos deliciosos.

Hakone topo.jpg
 Um dos onsens (piscina de água termal) do ryokan Yama no Chaya. Além da piscina, há um espaço para se tomar banho com chuveiro, shampoo, sabonete, etc.

Um dos onsens (piscina de água termal) do ryokan Yama no Chaya. Além da piscina, há um espaço para se tomar banho com chuveiro, shampoo, sabonete, etc.

Após o jantar, vieram 2 rapazes pra arrumar as nossas camas e em seguida chegou o serviço de massagem que havíamos contratado (é um serviço terceirizado, que não faz parte do ryokan). Infelizmente a massagem foi bem abaixo das nossas expectativas, ainda mais pelo preço alto que pagamos, sendo assim, não a recomendamos.

 Um dos 7 pratos que nos foi servido durante o Kaiseki (banquete japonês) no ryokan Yama no Chaya.

Um dos 7 pratos que nos foi servido durante o Kaiseki (banquete japonês) no ryokan Yama no Chaya.

yamanochaya jantar 2.jpg
yamanochaya jantar 3.jpg

No dia seguinte, logo cedo, chegou nosso café da manhã no quarto que também foi um banquete com peixe, arroz, frutas, chás, etc. Delicioso!


Monte Hakone: o melhor ponto pra ver o Monte Fuji, mas...

Pegamos um teleférico para subir o Monte Hakone e no caminho ver o Monte Fuji de longe, mas o tempo estava tão terrível que a paisagem estava toda branca de tanta névoa e, pra piorar, começou a nevar!

 Bonde que nos levou até o topo do monte Hakone.

Bonde que nos levou até o topo do monte Hakone.

 Em frente a loja de souvernis que há no topo do monte Hakone. Infelizmente o tempo estava horrível :(

Em frente a loja de souvernis que há no topo do monte Hakone. Infelizmente o tempo estava horrível :(

Passando muuuuito frio e sem conseguir apreciar qualquer coisa da paisagem, o jeito foi parar na enorme loja de souvenirs e comprar os famosos ovos de casca preta cujo o gosto não foge do normal.


Lago Ashi: passeio de barco entre montanhas

Nas descida do teleférico, fomos até o Lago Ashi e pegamos um barco que, em dias ensolarados, é um passeio imperdível, ou seja, com a neve e o frio que pegamos, a experiência foi bem mais ou menos rs.
O barco percorre o lago entre montanhas e de longe dá para ver um torii na beira de uma das montanhas. Quando o tempo está bom, atrás desse torii também dá pra ver o Monte Fuji.

 Fila da saida do barco que fizemos o passeio ao longo do lago Ashi. O tempo estava tão ruim que, pra piorar, começou a nevar muito.

Fila da saida do barco que fizemos o passeio ao longo do lago Ashi. O tempo estava tão ruim que, pra piorar, começou a nevar muito.


Veja também